Celebrando 48 anos de serviço ao Reino de Deus

Na década de 1960, os ventos do Espírito começaram a soprar fortemente, sobretudo, pela ação e orações da missionária Rosalee Appleby.  Uma sede de avivamento brotava nos corações dos servos de Deus, aqui e acolá – em lugares diversos deste imenso país.

E o Senhor, no seu tempo, levantou inicialmente um profeta seu, pastor José Rêgo do Nascimento, que se encontrava “na brecha”, numa igreja batista da cidade de Vitória da Conquista/BA.  Quebrantou-o, revestiu-o com o poder do seu Espírito e pôs-lhe no coração a mensagem de despertamento espiritual para o povo de Deus na Pátria brasileira.

É assim que Ele age: chama, quebranta e reveste de PODER, para o cumprimento da MISSÃO que lhe é confiada. A voz desse profeta – José Rego do Nascimento, ecoou por este país a fora, empunhando a bandeira de renovação espiritual. E a voz, no poder do Espírito, é ouvida sempre. Servos de Deus, outros, foram se levantando, quebrantando-se, sendo cheios do seu Espírito; e, assim, proclamaram a mensagem de avivamento do Espírito de Deus em nossa terra.

Os embates não foram poucos – nem pequenos!  Para os momentos certos, o Senhor levanta as pessoas certas.  Era o momento de Moisés dar lugar a Josué.  O pastor Enéas Tognini não veio por acaso. O Senhor o chama, quebranta-o e o batiza com o seu Espírito. Tira-o do pastorado da Igreja Batista de Perdizes (SP) e da direção do Colégio Batista da grande Metrópole paulistana. E a voz desse destemido homem de Deus percorreu os quatro cantos deste imenso país, dando continuidade à pregação da mensagem de renovação espiritual.

Tem sido assim na história do cristianismo. Em momentos especiais, o Senhor levanta servos dEle no poder do Espírito e aviva a sua igreja. “Avivamento é obra do Espírito e surgirá sempre, até a volta do Senhor, pela simples razão do pecado de congregações apagarem o Espírito”, como bem observou o pastor José Rego no seu  livro “Mensagens de Renovação Espiritual”.

Renovação espiritual no Brasil foi a repetição do “fenômeno avivamento”, que não surgiu, nem surge num “estalar de dedos”. Houve semeadura, preparo do caminho por pessoas movidas pelo Espírito de Deus. Apesar dos espinhos, pedras e caminhos, salvaram-se os grãos que caíram na “boa terra”. Não foram em vão as orações e as palestras, e a literatura escrita e espalhada pela missionária Rosalee. Nem perdidas foram, as orações de todos os que sonharam com o avivamento pregado e ardentemente desejado por ela.

O “bom combate” da fé cristã é sempre compensador. O desfraldar da bandeira de renovação espiritual gerou burburinho em águas paradas. Tormentas que ativaram o crescer da obra de Deus no país. Cresceram os que se posicionaram contra, pois, saíram do passivismo para o combate, para a concorrência. E cresceram ainda mais, todos aqueles que, com a obra do Espírito ficaram.

No dia 16 de setembro de l967, na cidade de Belo Horizonte, MG, na Igreja Batista da Lagoinha, nasceu a Convenção Batista Nacional, com uma mensagem rica e poderosa, que se espalhou por todo país.

Passados 48 anos temos muito a celebrar, porque em todos esses anos a graça e a misericórdia do Senhor estiveram sobre nós de uma maneira extraordinária. Dedicamos as nossas homenagens aos pastores Rosivaldo de Araújo e Enéas Tognini que o Senhor chamou para si nestes últimos meses. A CBN só foi possível, porque homens íntegros, retos e servos como eles não deixaram a chama do Espírito se apagar.

Louvamos ao Senhor por fazermos parte desta história e temos a plena convicção de que Ele quer levantar a segunda geração de Batistas Nacionais com grande poder e graça para continuar pregando que continua viva a mensagem do Calvário e do Pentecostes, sem jamais esquecer que ninguém detém, é obra santa!

Parabéns Batistas Nacionais! Vamos juntos rumo ao cinquentenário.

 

Texto Adaptado
Silas Leite de Almeida - 2007 - Livro História dos Batistas Nacionais

Nova Diretoria da ORMIBAN-RJ

NOVA DIRETORIA ORMIBAN-RJ

No dia 14 de junho de 2014 foi realizada no templo da Primeira Igreja Batista Renovada em Guadalupe, Rio de Janeiro, RJ, a eleição da diretoria da ORMIBAN-RJ para o próximo biênio 2014/2016.

A Diretoria Estatutária da Ordem de Ministros Batistas Nacionais Seccional do Estado do Rio de Janeiro, ficou assim constituída:

Presidente: Pastor Luiz Fernando Silva de Andrade.
Primeiro Vice – Presidente: Pastor João Batista da Silva.
Segundo Vice – Presidente: Pastor Luiz Carlos de Lemos Gomes.
Primeiro Secretário: Pastor Israel Awohar de Mattos de Souza.
Segundo Secretário: Pastor João Jacinto de Oliveira.
Primeiro Tesoureiro: Pastor Wanderley Rosa de Souza.
Segundo Tesoureiro: Pastor Sergio Luiz de Souza Fontes.

Conselho de Ética e Disciplina.
VOGAIS: Pastor Paulo Feliciano Araújo e Pastor José Mário dos Santos.
RELATOR: Pastor Hudson Gomes Guimarães.

Conselho Fiscal.
VOGAIS: Pastor Marcelo Carvalho de Albuquerque e Pastor Paulo Ribeiro da Silva
RELATOR: Pastor Josué de Souza Silva.

Comissão Especial de Apoio para Eventos: Pastor Aluísio Moreira da Silva Junior.

Secretaria Executiva. Pastor Jorge Aristide de Abreu Filho.

Secretaria de Integração Ministerial – (SIM): Pastor Joel da Silva Gomes.

Elevamos ao Senhor nosso Deus em nome de Jesus Cristo o nosso amado Senhor e Salvador uma palavra de oração em favor da nova Diretoria da ORMIBAN-RJ.

CBN RJ

Assembleia Geral da CBN-DF

A 22ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Batista Nacional do Distrito Federal realizou-se nos dias 28 e 29 de março de 2014 nas dependências da Igreja Batista Maanaim sito á Avenida Comercial nº 81, Setor Tradicional, São Sebastião, DF.

DIRETORIA ELEITA

  • Presidente/Secretário Executivo: Pr. Leônidas Ramos Ghelli
  • 1º Vice-Presidente: Pr. Jofre Macnelli Aragão Costa
  • 2º Vice-Presidente: Pr. Jeoás Severino da Silva
  • 3º Vice-Presidente: Prª. Laura Lopes
  • 1ª Secretária: Cleida Delevedove
  • 2º Secretária: Prª Elisabeth Maria Brito Soares Claussen
  • 3º Secretária: Gabriela Regina Pereira da Silva Ferraz

CORPLEX

  • Vogais: Aline Silva, Isael Martins da Conceição e Carolina Lino do Nascimento
  • Presidente ORMIBAN-DF: Pr. Michel Augusto B. Silva F. Gomes
  • Presidente UEFBN-DF: Adriana Modesto de Araújo

CONSELHO FISCAL

Relator: Pr. Rubens Roriz; Vogais: Pr. Manoel Pereira de Sousa e Pr. José Batista de Araújo; Suplentes: Guilherme Júnio Nunes Aguiar e Rivaldo Xavier Araújo

Igrejas Protestantes Históricas no Palácio do Planalto

anajure planalto

No dia 11 de março o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, comandou reunião do governo com líderes das igrejas históricas do Brasil.
Participaram da reunião líderes da Igreja Metodista do Brasil, Igreja Presbiteriana Independente, Convenção Batista Nacional, Igreja Evangélica Luterana do Brasil, Igreja Presbiteriana do Brasil, Exército da Salvação, Igreja Presbiteriana Unida, Associação de Missões Transculturais do Brasil e da Associação Nacional de Juristas Evangélicos.

Na pauta, discussões sobre Plano Nacional de Educação, Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil e demais assuntos sobre liberdade religiosa.
"Queremos estimular diálogos e parcerias. Queremos que as igrejas, sem se partidarizar, possam ser mais ouvidas, sendo assim estimuladas a ampliar suas ações em benefício do nosso povo", afirmou Carvalho.

Preocupados com o Plano Nacional de Educação (PNE) os líderes religiosos pediram maior participação e que o plano seja voltado para valores e não para ideologias. Além disso, os lideres evangélicos querem que a FUNAI reavalie a entrada dos missionários em áreas indígenas.

A Associação de Missões Transculturais Brasileiras (AMTB) e o Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas (CONPLEI) acusaram a FUNAI de impedir o acesso dos missionários junto as tribos indígenas que há anos recebem apoio espiritual e social das igrejas.

Gilberto Carvalho fez um discurso reconciliador. Próximo das eleições e com o apoio das igrejas sendo questionado, o ministro afirmou: "O governo não deve ditar o rumo da sociedade, não pode ser ditador para a sociedade, querer impor temas em debate", alertou Carvalho. "Mas temos que criar mecanismos que facilitem e ampliem o debate".

Na sequência dessa reunião aconteceu o evento da ANAJURE – Associação Nacional de Juristas Evangélicos – sobre liberdades civis fundamentais no auditório do Superior Tribunal de Justiça.
Na fotografia documentando o evento, além de representantes de igrejas históricas, diretores da ANAJURE - Dr. Uziel Santana e Dr. Jean Regina.

  • 047
  • 048
  • 054
  • 1
  • 2