Obrigado, Senhor - Testemunho

"Obrigado Senhor" é uma expressão muito simples e pequena diante da magnitude da ação de Deus em minha vida no dia trinta de setembro de dois mil e quinze. Mas, é minha sincera gratidão ao Senhor Deus, aos meus familiares, à minha Igreja Batista do Povo em São José dos Campos e a todos os queridos irmãos e amigos que oraram por mim e se preocuparam com minha saúde.

Estava eu, sentindo fortes dores no peito e como ondas espraiavam-se pelos braços. As dores, não associei ao coração em vista de três semanas antes passar pela avaliação semestral com meu cardiologista e estar tudo bem. Associei as dores ao aparelho digestivo por conta de uma queimação muito forte no peito.
Entretanto, de qualquer modo, senti de ir ao Hospital ViValle buscar socorro, onde cheguei às 16h05 do dia 30/09/2015. Essa foi a primeira parte do milagre - Chegar no lugar certo, na hora certa e ser atendido pela equipe certa - foi providencial e só o Senhor sabia disso. Estava naquele momento infartando e só nesse preciso momento, acusaria qualquer indicação do fato no exame de sangue feito preliminarmente. Ocorre que as enzimas expelidas pelo coração que caem na corrente sanguínea e possibilitam a identificação do processo do infarto, só ocorrem quando está acontecendo o infarto. Caso chegasse antes não seria identificado e talvez mandado para casa e o infarto em casa seria fatal.

A equipe médica do Centro Cardiovascular Avançado do Hospital ViValle, liderada pelo diretor cardiologista Dr. Alaor Mendes, agiu rapidamente fazendo todos os exames necessários, inclusive o Cineangiocoronariografia Diagnóstica, chegando ao seguinte diagnóstico: Coronariopatia aterosclerótica obstrutiva grave uniarterial (DA) na vigência de infarto agudo do miocárdio com supra de ST de parede anterior. Levando ao seguinte procedimento: Pré-dilatação com o Cateter-balão Emerge. Angioplastia transluminal percutânea primária, com implante de dois stents farmacológicos.
Dia seis, terça próxima passada, visitei meu cardiologista para entregar todos os exames e relatórios da equipe médica do hospital ViValle. Relatei o ocorrido e ele concluiu também que foi por Deus o livramento.

Meu estado emocional em todo o tempo (antes, durante e após a hospitalização) foi de absoluta tranquilidade e principalmente quando as dores passaram pela ação inicial do pronto-atendimento. Em certo momento tive a sensação, parecida quase como a experiência do apóstolo Pedro, quando a igreja orava e o anjo o conduzia para fora da prisão, não sabendo tudo o que estava acontecendo, mas estava sendo liberto da prisão e eu liberto da prisão da enfermidade. Glória a Deus.

Quando tomei consciência da gravidade do problema, orei: "Senhor, seja qual for o teu propósito com o que está acontecendo, eu estou em tuas mãos, seja feita a tua vontade, se o Senhor tem planos para me levar agora, estou pronto para ir contigo. Todavia, o Senhor me deu promessas para realizar algumas tarefas ainda, e sei que vou continuar vivendo, obrigado por tudo".

Que bom caminhar com Deus e estar seguro em suas mãos.

Isaías 43.2 "Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. Porque eu sou o SENHOR, teu Deus...".

DEUS É BOM. Obrigado SENHOR, por todo o teu cuidado e amor de Pai. AO PAI ETERNO, TODA A HONRA E A GLÓRIA E O LOUVOR.

 

prclaudio ely

 

 

 Pr. Cláudio Ely Dietrich Espíndola
08 de outubro de 2015

Tags: claudio ely, testemunho